Adolescentes

Há muito tempo que estou para partilhar um artigo sobre adolescentes. Isto porque tenho dois filhos adolescentes e o mais velho, confesso, apesar de ser bom rapaz, dá-me cabo do juízo!

Será que o leitor, enquanto pai ou educador sente a mesma frustração que eu? Será que também se sente impotente para mudar a situação, ou fazê-lo perceber que não está a agir de forma correcta?

Quando o meu filho era pequeno, era muito ligado a mim, mais do que ao pai. Sempre muitos mimos, é verdade, mas também era uma criança adorável. Muito social, embora tímido, mas muito simpático com as pessoas e curioso. Ao longo do seu crescimento tornou-se uma pessoa diferente connosco. Mais frio, indiferente às dificuldades de cada um, apenas preocupado com as suas prioridades, custe o que custar aos seus pais, eu diria mesmo, cruel, no que respeita a lidar com as emoções familiares entre pai e mãe.

Não sei se consigo explicar muito bem a relação que tenho com o meu filho.

Ele pensa que, todas as tarefas que ele não executa bem ou que não consegue cumprir tem culpa em alguém que não ele. Por exemplo, todos os dias o acordo à mesma hora e todos os dias ele não se quer levantar e por isso, atrasa-se e atrasa-nos. Sempre que o chamo à atenção, culpa-me por não o ter acordado mais cedo, quando isso não é verdade e o faço ver que ele tem que gerir a sua agenda, ou seja, tem que colocar o seu despertador na hora que para ele será a mais adequada para as tarefas diárias e sair às horas que estão programadas.

Outra coisa, é querermos conversar com ele. Nunca tem nada para partilhar. Não me quer dizer qual o horário da faculdade, diz que não temos nada a ver com isso. Já lhe referi que, além de sermos nós que pagamos a faculdade também temos um horário de família para gerir, para ir buscar, para ir levar, para organizar. Diz que nós é que temos que viver em função dele. (???)

Tem que ajudar nas tarefas domésticas, porque tanto o Pai como a Mãe trabalham. Não, porque vive numa casa que não é dele….

A sério, há dias que me passo e perco a paciência!! Desde a gestão do dinheiro que lhe dou, às vezes que tentamos conversar com ele e ele não fala, às coisas que ele não faz bem e lhe digo como deve fazer melhor e ele diz que “achas que és conhecedora de tudo e tens muita experiência”. Confesso, que me deixa esgotada quer cerebralmente quer em paciência para compreender e tentar ajudá-lo em ser um ser melhor.

Por vezes acho que a causa está perdida mas por outro lado não quero estar a alimentar um ser intratável?

Não há um manual de instruções??

Teenagers

At quite a some time I’ve been to share an article about teenagers. This is because I have two teenage children and the eldest, I confess, despite being a good boy, make me crazy!

Does the reader as parent or educator feel the same frustration as me? Do you also feel powerless to change the situation, or make you realize that you are not doing the right thing?
When my son was a little one, he was very attached to me, more than to his father. Always a lot of pampering, that’s true, but he was also a lovely child. Very social, though shy but very friendly with people and curious. Throughout he’s growth he have become a different person with us. Colder, indifferent to each other’s difficulties, just concerned about his priorities, no matter what it cost to his parents, I would say, cruel, in dealing with the family emotions between father and mother.

I do not know if I can explain very well the relationship I have with my son.
He thinks that all the tasks he does not perform well or that he can not keep are at fault of someone else than him. For example, every day the agreement is to leave soon the house in the morning, get up at the same time and every day it does not want to get up and so, it delays and delays us. Whenever I call his attention, he blames me for not waking him up earlier, when this is not true and makes him see that he has to manage his own schedule, that is, he has to put his alarm clock in time for him will be most suitable for daily tasks and leave at the time it is scheduled.

Another thing, is when I want to talk to him. He never have anything to share. He does not want to tell me the time of college, he says we have nothing to do with it. I have already told him that, besides being the ones who pay for college, we also have a family schedule to manage, to pick up, to go and to organize. He says that we have to live by it. (???)

I tell him You have to help with house tasks because both Father and Mother works. No, because he lives in a house that is not his house ….

Seriously, there are days that I loose my mind and my patience !! Since managing the money I give him, sometimes we try to talk to him and he does not talk, the things he does not do well and I tell him how to do better and he says that “you think you know everything and have a lot of experience “. I confess, it leaves me exhausted both brainily and patiently to understand and try to help you in being a better being.

Sometimes I think the cause is lost but on the other hand I do not want to be feeding an intractable being?

Is there an instruction manual ??

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s