Música/ Reflexão diária

By Vera Ribeiro

Muitas vezes dou por mim a sentir-me como um English Man in New York.

Mudarmos de ambiente ou estarmos com pessoas que não conhecemos, cria um sentimento de deslocação, gera emoções de desconforto, dúvidas ou até uma sensação de exclusão, sobretudo se somos o único elemento “novo” no grupo ou situação. Isto pode acontecer num contexto pessoal ou profissional.

Essa sensação, na maior parte das vezes, com o tempo acaba por desvanecer mas o caminho que se percorre pode ser desconcertante e desmotivador da permanência no grupo ou situação.

O que normalmente não nos lembramos é sobre o que temos de fazer para quebrar essa barreira de desconforto para nos integrarmos, pois estamos tão habituados a fazer o que conhecemos e estar com pessoas que nos conhecem (zona de conforto), que esquecemos como tudo começou: dar-nos a conhecer e conhecer os outros. Todos somos diferentes mas haverá sempre um ponto que nos une com um ou outro individuo.

Esta música faz-me pensar como é enriquecedor sairmos da nossa zona de conforto apesar de poder ser difícil o seu percurso. A vida tem-me demonstrado que, aprender pelas diferenças de cada um, conhecer pessoas novas, ouvir outras perspectivas com uma mente receptiva e observante resulta numa grande conquista – a aprendizagem e crescimento pessoal.

Vamos a Nova York?

Many times I feel myself feeling like an English man in New York.

Changing the environment or being with people we do not know creates a sense of dislocation, generates emotions of discomfort, doubts or even a sense of exclusion, especially if we are the only “new” element in the group or situation. This can happen in a personal or professional context

This feeling, in the majority of the time, eventually fades away, but the way you go can be disconcerting and disheartening to stay in the group or situation.

What we usually don’t remember is what we have to do to break this barrier of discomfort to integrate ourselves, because we are so used to doing what we know and being with people who know us (comfort zone), we forget how it all started: to let people know us and know others. We all are different but there will always be a point that unites us with one or another individual.

This song makes me think how enriching experience is to get out of our comfort zone even though it may be difficult for you to travel. Life as been showing me that learning from each other’s differences, meeting new people, listening to other perspectives with a receptive and observant mind results in a great achievement – learning and personal growth.

Let’s go to New York?

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s